divulgação nas redes sociais

A divulgação da marca nas redes sociais

A natureza acessível e “sempre ativa” das mídias sociais parece ligeiramente em desacordo com o mundo da moda e beleza de luxo. Talvez seja compreensível que as marcas de luxo tendam a ser um pouco mais cautelosas quando se trata de como e o que compartilham nas redes sociais.

 

No entanto, com uma grande porcentagem de compradores sendo influenciados e até mesmo tomando decisões com base no que veem online, o social é uma ferramenta extremamente importante para marcas de luxo que procuram aprofundar o envolvimento do consumidor.

 

Em 2017, Chanel foi nomeada pela Insightpool como a marca de luxo mais influente nas mídias sociais (com base no engajamento geral), liderando a lista acima de outras como Louis Vuitton e Christian Siriano. Na época, a marca tinha 40,8 milhões de seguidores apenas no Twitter e no Instagram. À medida que avançamos em 2020, esse número cresceu para 51,9 milhões.

 

Então, como a Chanel está se firmando contra a crescente competição nas redes sociais de marcas de luxo. E o que mantém os usuários tão engajados? Aqui estão algumas razões por trás de sua estratégia!

A história da marca Chanel

Chanel é uma empresa privada, propriedade de Gérard e Alain Wertheimer, netos de uma

parceira de negócios da Gabrielle Chanel. A empresa é especializada hoje em dia em moda de alta costura, bolsas e acessórios de luxo.

 

A “House of Chanel” foi fundada em 1909, na época em que Gabrielle Chanel abriu em Paris a chapelaria, no andar térreo do apartamento de E. Balsan, empresário têxtil. O Balsan era considerado um anfitrião para a elite do esporte e da caça francesa, então Chanel teve a chance  de conhecer mulheres da moda apoiado por homens ricos, prontos para atender seus desejos comprando chapéus, roupas e joias.

Assim, Gabrielle Chanel, que ganhou na juventude o apelido de Coco, teve a possibilidade de vender-lhes seus chapéus, feitos e desenhados pela própria Coco. Com seus primeiros ganhos e a ajuda de um patrocinadora, Chanel teve a chance de abrir nos anos seguintes uma grande loja de vestidos. 

 

Um distinto toque de Coco foi o uso de tecido de jersey, usado por causa de seu drapeado e como isso se adaptou design de roupas muito simples. A Primeira Guerra Mundial (1914-18) veio, e isso a influenciou em termos de vestuário, embora alguns designs vieram diretamente dos uniformes militares. Em 1915, suas roupas eram conhecidas em toda a França. Em 1920, a empresa era ainda mais reconhecida com o lançamento do que era conhecido como o “Chanel Terno”: duas ou três peças de roupa que permitiam a toda mulher ter uma aparência feminina e moderna, ao mesmo tempo que é perfeitamente confortável e prática. Além disso, a bolsa Chanel se tornou um símbolo da moda de luxo mundial, pois são atemporais com seus designs clássicos e elegantes. 

Acessórios

Uma presença fundamental nas plataformas de mídia social da Chanel são os acessórios. Eles definem e dão personalidade aos looks mostrados, mantendo muito frequentemente as raízes da empresa.

 

Eles variam de joias a lenços, sapatos e relógios. Há uma busca meticulosa pelo perfeito detalhe na apresentação, postando apenas vídeos e fotos tiradas profissionalmente – e construindo histórias em torno deles. Existe uma grande pesquisa para visual colorido e vibrante nos posts, que chamam facilmente a atenção e que provavelmente são um dos maiores pontos fortes da Chanel na estratégia de mídia social.

Modelos 

A Chanel apresenta muitas mulheres bonitas e jovens, mostrando um foco completo nelas.

Em primeiro lugar, falta à marca a concentração no target masculino, focando intencionalmente no público feminino, propondo conteúdo que satisfaça completamente uma parcela das usuárias, sem olhar para qualquer compromisso.

 

Por esse motivo, várias mulheres são apresentadas, principalmente as embaixadoras oficiais da marca, que geralmente há modelos ou atrizes famosas representando a grife.

A juventude da modelo costuma ser combinada com um visual atemporal, tanto para se conectar com as raízes da marca e para comunicar que itens de luxo, sendo criados com excelentes materiais e cura, perdurará no tempo, não necessariamente seguindo a tendência do momento.

Eventos

Para a Chanel, os eventos do tapete vermelho são fundamentais para serem reconhecidos mundialmente, para criar exclusividade em torno dos itens e prenda a atenção de usuários de mídia social interessados ​​em celebridades.

 

O Festival de Cinema de Cannes e o Oscar foram identificados como os principais eventos de tapete vermelho presentes nas postagens no Instagram, junto com alguns eventos da Chanel, mostrando aos participantes um de seus desfiles.

 

Este tipo de comunicação tem bons resultados com a Chanel porque o público´-alvo, principalmente mulheres, aprecia mais esse tipo de conteúdo.

 

Materiais de qualidade das bolsas Chanel

Materiais de alta qualidade são imprescindíveis na indústria de luxo, por isso estão sempre presentes também nas plataformas de mídia social da Chanel, especialmente apresentando as bolsas tão amadas em que a marca constrói muitos de seus posts.

 

Bolsas e joias são com certeza os itens mais postados nesta categoria, mas também vestidos e looks com vários elementos de ouro neles. A Chanel tem uma ligação particularmente forte com a primeira ideia de moda de Coco Chanel, é por isso que o online

e a comunicação é tão focada em compartilhar os detalhes dos materiais, mas também do processo de produção, como a forma como o couro é trabalhado para chegar a um determinado item. Outras marcas de bolsas tais, como bolsa Prada, Gucci e Dior investe continuamente em mídia social para obter grande engajamento no mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *